Quais os impactos da Covid-19 na população LGBTI+?

Em série de reportagens, o Mídia Queer mostra os desafios da população lésbica, gay, bissexual, transexual, travesti e intersexual no enfrentamento da pandemia causada pelo novo Coronavírus

2085
Imagem: Adaptada do Freepik

A pandemia de Covid-19 é com certeza o maior desafio enfrentado pela humanidade neste século. Já acumulamos mais de meio milhão de mortos no mundo. É espantoso. De alguma forma, todes sairemos diferentes deste processo, que sacrifica vidas, causa temor e produz muita tristeza.

Assim, a maioria de nós, que é sensível a esta situação, tem enfrentado uma gangorra emocional, além de outros problemas, como crise financeira, preocupação com a condução política do país e dificuldade de apoio.

Mas para grupos sociais específicos, já fortemente castigados por desigualdades e estigmas secularmente impostos, tudo isso aparece de forma multiplicada.

É o caso da população LGBTI+. De com pesquisa do coletivo #VoteLGBT, que mapeou impactos da crise do coronavírus neste segmento, a pandemia intensifica problemas previamente vividos por lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis, intersexuais e por outras pessoas com distintas orientações sexuais e expressões de gênero.

Numa série de reportagens que iniciamos hoje (08/07) e que terá quatro capítulos, abordaremos os principais deles: a piora da saúde mental, a desconexão das redes de apoio, a falta de dinheiro e a angústia com a política.

Todas as reportagens trarão dados, personagens, dicas e serviços que podem ajudar na busca de soluções. Confira!

Ilustração: Adaptada do Freepik

42,72% das pessoas LGBTI+ relatam problemas de saúde mental na pandemia

 

Ilustração: Adaptada do Freepik

Pandemia reforça violências, exclusão e solidão da população LGBTI+

Problemas ligados à esfera social e familiar são apontados como o segundo maior impacto da crise de Covid-19 entre as pessoas de orientação sexual e identidades de gênero não normativas

Ilustração: Adaptada do Freepik

Acabou o aqué! E agora? Pandemia expõe fragilidade econômica LGBTI+

Dentro do capitalismo, sem dinheiro não se come e não se vive. Em meio à pandemia, profissionais autônomos e independentes contam como estão driblando a crise para garantir as necessidades básicas

Ilustração: Adaptada do Freepik

O que LGBTIs podem fazer para enfrentar a pandemia e demais vulnerabilidades?

Na última reportagem da série sobre os impactos da Covid-19 junto à população de sexualidade e gênero não normativos, debatemos ações emergenciais possíveis e propostas de resistência à negligência sistêmica que este grupo é submetido

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here